Portfolio Calce Leve 2019/2° Completa Unopar, Anhanguera: R$ 30,00 PRONTO.

Antes de saber sobre o portfólio Calce Leve, não deixe de ler as postagens para saber como funciona esse apoio acadêmico AQUI e AQUI.

Compre aqui o Portfólio Calce Leve.

Cursos: Administração Ciências Contábeis Ciências Econômicas

Semestre: 2º e 3º

Situação Geradora de Aprendizagem

A CALCE LEVE é uma empresa familiar localizada na cidade de Curitiba/PR, especializada na venda de calçados, bolsas e acessórios femininos, masculinos e infantis. Atualmente a CALCE LEVE tem cinco lojas, três em Curitiba nas ruas do centro da cidade, uma em um shopping de grande movimento e uma loja em Londrina.

A diretora geral da CALCE LEVE, Marilza Volpato, que também é a proprietária da empresa e sua fundadora. A empresa foi criada em 1989 como uma pequena loja de calçados infantis, e ao longo do tempo a empresa foi ampliando a oferta de produtos e abrindo filiais. Atualmente a rede de lojas é uma das mais conhecida no Paraná.

Os dirigentes da empresa são os quatro filhos de Marilza, que ao lado da mãe administram a CALCE LEVE. Cada filho tem uma função bem definida na empresa, sendo José o administrador do setor financeiro, João o gerente de Marketing, Ivan diretor de produção e logística e Ivaniska a responsável pelo departamento de Recursos Humanos.

ORIENTAÇÕES PARA A EXECUÇÃO DO TRABALHO

3. Elaboração de uma Produção Textual com o tema “Gestão de Projetos e a Viabilidade Financeira de um negócio”

Partindo da situação-problema supracitada, no sentido de auxiliar a empresa CALCE LEVE e a equipe de Gestão de Projetos no sentido de inaugurar três novas lojas, deverá ser elaborada uma Produção Textual, fundamentada teórica e metodologicamente, com tema “Gestão de Projetos e a Viabilidade Financeira de um negócio”.

Realize a leitura dos materiais sugeridos, utilize outras referências (se for o caso) e articule esta temática com a sua área de conhecimento. Seu trabalho deverá conter, no mínimo 5 (cinco) e, no máximo, 10 (dez) páginas, apresentando: Introdução, Desenvolvimento e Conclusão. As referências bibliográficas não serão contadas entre as laudas; Em seu texto você deve procurar atender aos seguintes questionamentos:

1. GESTÃO DO ESCOPO

Nessa etapa vamos analisar os fatores relativos ao ESCOPO de um projeto. A rede de lojas CALCE LEVE ao abrir nova filiais vai recorrer a Gestão de projetos seguindo a metodologia do PMBOk.

Esta metodologia prevê que um projeto tem um ciclo de vida (início – planejamento – execução – monitoramento e controle – encerramento) e abrange 10 áreas de conhecimento em gestão de projetos. Uma destas áreas é o Gerenciamento de Escopo.

2. ANÁLISE DE VIABILIDADE FINANCEIRA

José é sua equipe estão gerenciando os custos, aquisições e riscos do projeto de expansão da CALCE LEVE. O projeto de investimento em discussão é a construção de três filiais, nas cidades de Florianópolis e Londrina. A missão da equipe é analisar a viabilidade econômica financeira dos três projetos. Para financiar tais projetos, serão utilizados capitais de terceiro. Logo, a CALCE LEVE irá incorrer em despesas financeiras.

Após fazer consultas e simulações em várias instituições financeiras (público e privada), a equipe de José encontrou a melhor opção de financiamento dos projetos no Banco Nacional do Desenvolvimento (BNDES).

3. GESTÃO DE CUSTOS

Com o objetivo de atender a expectativa da empresa na comercialização da bolsa de couro envernizado, a CALCE LEVE adquiriu 8.000 unidades no valor total de R$ 253.920,00.

As despesas provisionadas para o período estão distribuídas de acordo com a proporção em relação às receitas, que são: despesas administrativas 9%; despesas comerciais 12%; comissões 10%; tributos (ICMS, PIS, Cofins) 28,3%. A margem de lucro esperada é de 15%.

4. ANÁLISE DE DEMANDA

Uma análise de mercado não é algo simples, obrigatoriamente deve envolver uma análise da concorrência (direta e indireta) e uma análise da demanda (do consumidor).

Como os gestores da empresa “CALCE LEVE” (empresa familiar, especializada na venda de calçados, bolsas e acessórios femininos, masculinos e infantis) querem saber como a demanda por seus produtos pode ser ampliada, sem precisar reduzir o preço deles, sua TAREFA é fazer um estudo sobre esta questão e apresentá-la em forma de texto.

Gostaria que você utilizasse os conhecimentos adquiridos sobre a oferta e a demanda (pode fazer uso dos conceitos gráficos que foram expostos na aula) para elaborar e apresentar uma proposta.

5. GESTÃO DO TEMPO

Nessa etapa vamos analisar os fatores relativos ao TEMPO de um projeto. A rede de lojas CALCE LEVE ao abrir nova filiais vai recorrer a Gestão de Projetos seguindo a metodologia do PMBOk.

Esta metodologia prevê que um projeto tem um ciclo de vida (início – planejamento – execução – monitoramento e controle – encerramento) e abrange 10 áreas de conhecimento em gestão de projetos. Uma destas áreas é o Gerenciamento do Tempo (figura 1).

6. DIREITO DO CONSUMIDOR

Com base nas aulas ministradas, no material didático do curso e na bibliografia indicada, sua TAREFA é elaborar um termo de garantia para os produtos vendidos pela empresa, que acompanhará o produto em sua entrega, quer seja através de um pequeno encarte ou mesmo impresso na embalagem, no caso de calçados.

Referido termo deverá estar em consonância com o Código de Defesa do Consumidor e observar os prazos que são estabelecidos no referido código, tais como o prazo de garantia do produto, o prazo para troca, o prazo para conserto e o prazo para devolução do valor pago pelo do produto, dependendo do caso prático.

Também é de suma importância que conste deste termo/manual de garantia os fatos que não estão cobertos pela garantia, tais como a má utilização do produto pelo consumidor.

Também deve ser citado neste termo/manual de garantia como o consumidor pode entrar em contato com a empresa para exercer os direitos previstos no CDC, ou seja, o SAC e o seu funcionamento, com número de contato, horário e dias da semana de funcionamento.

Compre aqui o Portfólio Calce Leve.

PRODUÇÃO TEXTUAL INTERDISCIPLINAR INDIVIDUAL – PTI Temática Interdisciplinar: Curso ACE Semestre: 2-3º Competência Compreender e aplicar conceitos, por meio do entendimento da gestão de projetos, sua relação com as análises de investimento e custos, bem como, seus aspectos humanos que envolvem microeconomia e direito empresarial para a vivência em sociedade. Habilidades Os alunos deverão ser capazes de identificar a situação problema e, a partir dela, compreender os desdobramentos possíveis por meio da aplicação teórica e prática dos conteúdos estudados, elaborando a produção científica seguindo as normas da ABNT. Objetivos de aprendizagem Conhecer a tríplice restrição aplicados e geridos pelos projetos. Realizar análise de investimentos e custos associados ao produto do projeto, levando em consideração a microeconomia e os aspectos humanos, culturais, trabalhistas e legislativos que influenciam a dinâmica social e empreendedora no âmbito organizacional. Prezado Aluno, Seja bem-vindo a este semestre! A proposta de Produção Textual Interdisciplinar Individual (PTI) terá como temática Gestão de Projetos e a Viabilidade Financeira. Esta temática foi escolhida para possibilitar a aprendizagem interdisciplinar dos conteúdos desenvolvidos nas disciplinas desse semestre. Nesta atividade de produção textual, você responderá a questionamentos relacionados a cada disciplina estudada no semestre, a fim de elucidar e resolver a situação-problema (Situação Geradora de Aprendizagem – SGA) proposta. Para tanto, apresentamos a seguir as orientações da atividade. ORIENTAÇÕES DA PRODUÇÃO TEXTUAL Leitura e interpretação da SGA Você deverá ler atentamente a SGA descrita abaixo. A SGA é uma situaçãoproblema hipotética criada pelos professores, com base na vivência real do profissional no ambiente organizacional. Você deve utilizar os conhecimentos teóricos adquiridos a partir das disciplinas ofertadas no semestre para interpretar a SGA. Situação Geradora de Aprendizagem (SGA) Atualmente, o mundo corporativo está a cada dia mais turbulento e as empresas estão imersas em um ambiente de constante transformação. A globalização e a revolução tecnológica são pano de fundo para uma nova era: a era da informação e do conhecimento, transformados em importante vantagem competitiva. Tais fatores convergem para uma maior competitividade entre as organizações que passaram a atuar sob novos padrões de qualidade, produtividade e competitividade. Isso requer a adoção de modelos de gestão que considerem as pessoas como sua maior riqueza, valorizando sua capacidade intelectual em detrimento da força física. Afinal, entende-se que são as pessoas, por meio de sua capacidade criativa e potencial de inovação, que levarão as empresas a alcançarem os diferenciais de competitividade. Outros fatores que precisam ser considerados no ambiente externo são: a) a alta carga tributária dificulta a sobrevivência e sustentabilidade financeira de muitas empresas; b) a atual crise econômica assola a vida financeira das pessoas. O desemprego “bate na porta” de muitos, obrigando-os a ter “jogo de cintura” para superar todos os desafios desse ambiente. Isso reflete nas empresas com a queda das vendas, a qual exige que elas criem estratégias para superar os concorrentes com produtos inovadores, com melhor qualidade e menor preço. Groselli (apud DORNELAS, 2008, p. 7) afirma: São tantos os requisitos para se manter competitivo no novo paradigma econômico que os velhos gigantes começam a buscar rapidamente soluções para não perderem o passo. A organização precisa ser mais ágil, buscar novas oportunidades de negócio de forma mais efetiva, se reestruturar, rever seus processos, incentivar seus funcionários na busca da inovação, a serem mais criativos, a proporem soluções, não serem reativos, e fugir da mesmice de outrora. A ética e a responsabilidade socioambiental são valores que devem ser incorporados pelas organizações como um fator estratégico, e tais requisitos devem nortear as ações com todos os seus públicos de relacionamento. Ao passo que as empresas precisaram se reestruturar, o mercado de trabalho acompanhou essa tendência com a flexibilização das leis trabalhistas e passaram a permitir novas relações de trabalho. Por exemplo: o trabalho terceirizado e outros tipos de contrato como o trabalho temporário, por projeto, meio período (part time) e até mesmo o teletrabalho, ou remoto, uma tendência da sociedade virtual. Agora que o grupo já entende o contexto organizacional, acompanhe a seguir a situação geradora de aprendizagem. Situação Geradora de Aprendizagem A CALCE LEVE é uma empresa familiar localizada na cidade de Curitiba/PR, especializada na venda de calçados, bolsas e acessórios femininos, masculinos e infantis. Atualmente a CALCE LEVE tem cinco lojas, três em Curitiba nas ruas do centro da cidade, uma em um shopping de grande movimento e uma loja em Londrina. A diretora geral da CALCE LEVE, Marilza Volpato, que também é a proprietária da empresa e sua fundadora. A empresa foi criada em 1989 como uma pequena loja de calçados infantis, e ao longo do tempo a empresa foi ampliando a oferta de produtos e abrindo filiais. Atualmente a rede de lojas é uma das mais conhecida no Paraná. Os dirigentes da empresa são os quatro filhos de Marilza, que ao lado da mãe administram a CALCE LEVE. Cada filho tem uma função bem definida na empresa, sendo José o administrador do setor financeiro, João o gerente de Marketing, Ivan diretor de produção e logística e Ivaniska a responsável pelo departamento de Recursos Humanos. Observe o organograma (resumido) da empresa CALCE LEVE: Marilza, em reunião com seus filhos, decide abrir três novas filiais para comemorar os 30 anos de aniversário da empresa. Serão duas novas lojas em Florianópolis e uma em Londrina. Essas filiais serão lojas de calçados voltadas exclusivamente para o público feminino. Ivan, o diretor de produção e logística, propõe aos diretores que para a abertura dessas filiais seja feito um gerenciamento de projetos, com base na metodologia do Guia PMBOk. Os quatro filhos de Marilza conhecem a metodologia, fizeram cursos sobre Gestão de Projetos, e Ivan é certificado como Gerente de Projetos pelo PMI. Marilza observa como foi importante investir na qualificação dos filhos e acredita que este novo desafio vai ser um sucesso! Ivan será o gerente do projeto e o responsável pelo Escopo. José vai gerenciar, junto com sua equipe, os custos, as aquisições e os riscos. João vai ficar responsável pelo cronograma, qualidade e comunicações. E, Ivaniska vai cuidar dos recursos humanos, das partes interessadas e da integração. Ivan começa a reunião de abertura do projeto apresentando as 10 áreas de conhecimento que faram parte do projeto (figura 1). DIRETORIA GERAL MARILZA FINANÇAS JOSÉ MARKETING JOÃO PRODUÇÃO E LOGÍSTICA IVAN RECURSOS HUMANOS IVANISKA Figura 1 – As 10 áreas de conhecimento de Gestão de Projetos Logo após as tratativas iniciais do projeto, Ivan, como gerente do projeto, determina o início do planejamento e lista as primeiras atividades a serem realizadas: (1) Gerenciamento do Escopo, com elaboração da Declaração do Escopo; (2) Análise da viabilidade financeira; (3) Levantamentos dos custos e orçamento; (4) Análise de Demanda; (5) Gerenciamento do Tempo, com a elaboração do Diagrama de Rede; (6) Elaboração de termo de garantia para os produtos fabricados, incluindo exclusão de garantia, prazo de garantias para os produtos, política de troca de produtos e criação de um SAC para atendimento dos consumidores. Durante a reunião de início do projeto, Ivan apresenta o novo Guia PMBOk (sexta edição), uma tabela com as áreas de conhecimento de gestão de projetos (Tabela 1) e o mapa das áreas de conhecimento (Figura 2). Com estes documentos, Ivan acredita que todos podem acompanhar de forma ágil e eficiente todo o processo de abertura das novas filiais. Tabela 1 – Tabela de processos por área de conhecimento Fonte: bit.ly/2G25B6x Figura 1 – Mapa de processos Fonte: http://www.mhavila.com.br/topicos/gestao/pmbok.html Ivan decide contratar uma equipe especialista em gestão de projetos para ajudar nesta grande empreitada! A equipe contratada foi a sua! A partir de agora, vocês têm um grande desafio e precisam ajudar a CALCE LEVE na elaboração do planejamento deste projeto de novas filiais. Para isso, é preciso que o grupo reflita sobre os passos a seguir, visando apresentar um direcionamento para a empresa nos aspectos indicados. ORIENTAÇÕES PARA A EXECUÇÃO DO TRABALHO 3. Elaboração da Produção Textual com o tema “Gestão de Projetos e a Viabilidade Financeira de um negócio” Partindo da situação-problema supracitada, no sentido de auxiliar a empresa CALCE LEVE e a equipe de Gestão de Projetos no sentido de inaugurar três novas lojas, deverá ser elaborada uma Produção Textual, fundamentada teórica e metodologicamente, com tema “Gestão de Projetos e a Viabilidade Financeira de um negócio”. Realize a leitura dos materiais sugeridos, utilize outras referências (se for o caso) e articule esta temática com a sua área de conhecimento. Seu trabalho deverá conter, no mínimo 5 (cinco) e, no máximo, 10 (dez) páginas, apresentando: Introdução, Desenvolvimento e Conclusão, sem contar as Referências. Em seu texto você deve procurar atender aos seguintes questionamentos: 1. GESTÃO DO ESCOPO Nessa etapa vamos analisar os fatores relativos ao ESCOPO de um projeto. A rede de lojas CALCE LEVE ao abrir nova filiais vai recorrer a Gestão de projetos seguindo a metodologia do PMBOk. Esta metodologia prevê que um projeto tem um ciclo de vida (início – planejamento – execução – monitoramento e controle – encerramento) e abrange 10 áreas de conhecimento em gestão de projetos. Uma destas áreas é o Gerenciamento de Escopo. Nos projetos, podemos dividir o escopo em duas partes: escopo do produto e escopo do projeto. O escopo do produto é o que se faz no projeto para atender as necessidades do cliente, ou seja, o escopo do produto é definido como as características e funcionalidades que o produto final feito do projeto irá apresentar, tais como: definições, especificações, medidas e cores. O escopo do produto deve contemplar as seguintes premissas: contexto; objetivos da informação; função e desempenho; premissas e restrições. Uma ferramenta importante para a definição do escopo do produto é a decomposição do problema. Esta decomposição pode ser aplicada em duas áreas principais: (1) Funcionalidade que precisa ser entregue e (2) Processo que será usado para entregá-la. Para assegurar que tudo sobre o escopo está acordado, temos um documento chamado declaração de escopo, que é validado e assinado pelo cliente, patrocinador do projeto e pelo próprio gerente do projeto. Essa declaração contém os itens descritos a seguir: DECLARAÇÃO DE ESCOPO Descrição do escopo do produto: Características técnicas do produto a ser entregue (também chamado de entregável). Critérios de aceitação do produto: Descrição dos controles de qualidade e condições de aceitação do cliente. Entregas do projeto: Podem ser divididas em: primárias (produtos, serviços ou resultados contratados) e secundárias (relatórios, gráficos, manuais, desenhos homologados etc.). Exclusões do projeto: Esclarecem o que não será entregue, pois muitas vezes nos deparamos com o “pensei que estivesse no escopo”, e isso atrapalha muito a relação entre os stakeholders. Restrições do projeto: São os limites que o projeto deve respeitar, tais como: normas técnicas a serem seguidas, datas-chave de entrega, legislação, orçamentos fechados etc. Premissas do projeto: São as pré-verdades (fatores que, por incapacidade de definição, são assumidos como verdadeiros para o planejamento), ou seja, algo que eu tenho como verdade que ainda não ocorreu, por exemplo: a promessa de recursos, a participação de especialistas no projeto que ainda não foram contratados etc. Há um ditado que diz: “A premissa é a mãe do risco”. Considerando a Declaração de Escopo apresentada acima, a TAREFA de sua equipe é a elaboração de uma DECLARAÇÃO DE ESCOPO do Projeto de Inauguração das Lojas da CALCE LEVE, que é o primeiro passo do planejamento de um projeto. A Declaração de Escopo que vocês vão elaborar para o projeto deve apresentar os cinco itens (Descrição do escopo do produto, Critérios de aceitação do produto, Entregas do projeto, Exclusões do projeto, Restrições do projeto e Premissas do projeto), de forma detalhada. Referências Recomendadas PAES, Evandro Silva. VILGA, Fermoseli. Gestão de Projetos. Londrina: Editora e Distribuidora Educacioanl S.A., 2016. Disponível em: . Acesso em: janeiro de 2019 LIMA, Guilherme Pereira. Gestão de projetos: como estruturar logicamente as ações futuras. Rio de Janeiro: LTC, 2009. Disponível em: . Acesso em: janeiro de 2019. MOLINARI, Leonardo. Gestão de projetos: teoria, técnicas e práticas. São Paulo: Érica, 2010. Disponível em: . Acesso em: janeiro de 2019. 2. ANÁLISE DE VIABILIDADE FINANCEIRA José é sua equipe estão gerenciando os custos, aquisições e riscos do projeto de expansão da CALCE LEVE. O projeto de investimento em discussão é a construção de três filiais, nas cidades de Florianópolis e Londrina. A missão da equipe é analisar a viabilidade econômica financeira dos três projetos. Para financiar tais projetos, serão utilizados capitais de terceiro. Logo, a CALCE LEVE irá incorrer em despesas financeiras. Após fazer consultas e simulações em várias instituições financeiras (público e privada), a equipe de José encontrou a melhor opção de financiamento dos projetos no Banco Nacional do Desenvolvimento (BNDES). Sendo assim, com base nos orçamentos de custos e aquisições dos projetos, bem como das receitas esperadas, foram elaboradas as projeções de fluxo de caixa das três filiais para um período de sete anos. Os projetos de investimentos para cada filial, podem ser visualizados a seguir: Projeto 01: Construção de uma filial no shopping center de Florianópolis Figura 01 – Financiamento do projeto 01 Figura 02 – Projeção de Fluxo de caixa projeto 01 Projeto 02 – Construção de uma filial no centro da cidade de Florianópolis Figura 03 – Financiamento do projeto 02 Figura 04 – Projeção de Fluxo de Caixa Projeto 02 Projeto 03 – Construção de uma filial na cidade de Londrina Figura 05 – Financiamento do projeto 03 Figura 06 – Projeção de Fluxo de Caixa Projeto 03 Com base nessas informações, a TAREFA da equipe deverá apontar a viabilidade econômico-financeira dos investimentos. Assim, considerando uma Taxa Mínima de Atratividade (TMA) de 10%, CALCULE para os TRÊS PROJETOS: a) Valor Presente Líquido (VPL) b) Taxa Interna de Retorno (TIR) c) Payback Descontado Com base nos resultados encontrados, responda a seguinte questão:  Quais projetos são viáveis? Justifique sua resposta. Bibliografia Recomendada CAMARGO, Camila. Análise de investimento e demonstrativos financeiros. Curitiba: Ibpex, 2007. 256p. GITMAN, Lawrence J.; JOEHNK, Michael D. Princípios de investimentos. 8 ed. São Paulo: Pearson, 2005. 456p. REBELATTO, Daisy (Org.). Projeto de investimento: com estudo de caso completo na área de serviços. Barueri: Manole, 2004. STOPATTO, Mauro. Análise de investimentos e fontes de financiamento. – Londrina: Editora e Distribuidora Educacional S.A., 2016. 244 p. 3. GESTÃO DE CUSTOS Com o objetivo de atender a expectativa da empresa na comercialização da bolsa de couro envernizado, a CALCE LEVE adquiriu 8.000 unidades no valor total de R$ 253.920,00. As despesas provisionadas para o período estão distribuídas de acordo com a proporção em relação às receitas, que são: despesas administrativas 9%; despesas comerciais 12%; comissões 10%; tributos (ICMS, PIS, Cofins) 28,3%. A margem de lucro esperada é de 15%. Desta forma, sua TAREFA será determinar o preço de venda da bolsa por unidade, utilizando o mark-up multiplicador. Considerando que o preço de mercado é R$ 120,00. Ao final, faça uma análise entre o preço encontrado em relação ao preço de mercado. Para elaborar o preço de venda, utilize a seguinte fórmula: Bibliografia Recomendada PAIM, Wilson Moisés. Análise de custos. Londrina: Editora e Distribuidora Educacional Ltda. 2016. LEONE, George S. G.; LEONE, Rodrigo José Guerra. Curso de Contabilidade de Custos. 4.ed. São Paulo: Atlas, 2010. 4. ANÁLISE DE DEMANDA Uma análise de mercado não é algo simples, obrigatoriamente deve envolver uma análise da concorrência (direta e indireta) e uma análise da demanda (do consumidor). Como os gestores da empresa “CALCE LEVE” (empresa familiar, especializada na venda de calçados, bolsas e acessórios femininos, masculinos e infantis) querem saber como a demanda por seus produtos pode ser ampliada, sem precisar reduzir o preço deles, a TAREFA do grupo é fazer um estudo sobre esta questão e apresentá-la em forma de texto. Gostaria que você utilizasse os conhecimentos adquiridos sobre a oferta e a demanda (podem fazer uso dos conceitos gráficos que foram expostos na aula) para apresentar uma proposta elaborada pelo grupo. Bibliografia Recomendada: MANKIW, N, Gregory. Introdução à Economia. São Paulo: Cengage, 2014. Disponível em:< https://integrada.minhabiblioteca.com.br/#/books/9788522112739/cfi/0!/4/4@0.00:0.0 0>. Acesso em 20 de agosto de 2018. (minha biblioteca). PINDYCK, R. S.; RUBINFELD, D. L. Microeconomia. Tradução: Eleutério Prado, Thelma Guimarães e Luciana do Amaral Teixeira. 7. ed. São Paulo: Pearson Education do Brasil, 2010. RETAMIRO, W. Microeconomia. Londrina: Distribuidora Educacional S.A., 2016. 5. GESTÃO DO TEMPO Nessa etapa vamos analisar os fatores relativos ao TEMPO de um projeto. A rede de lojas CALCE LEVE ao abrir nova filiais vai recorrer a Gestão de Projetos seguindo a metodologia do PMBOk. Esta metodologia prevê que um projeto tem um ciclo de vida (início – planejamento – execução – monitoramento e controle – encerramento) e abrange 10 áreas de conhecimento em gestão de projetos. Uma destas áreas é o Gerenciamento do Tempo (figura 1). Figura 1 – Etapas da Gestão do Tempo O primeiro passo para se gerenciar o tempo é fazer a descrição detalhada das atividades, para então sequenciar estas atividades. O objetivo desse processo é obter um diagrama de rede completo, com todas as atividades que precisam ser realizadas e suas inter-relações, sendo mostradas em um desenho. Nesse diagrama, cada atividade é colocada em um quadro, em uma sequência lógica, onde setas mostram as relações de dependências entre elas desde o início do projeto até a sua finalização. O diagrama de rede é um roteiro que exibe como todas as atividades especificas se encaixam para cumprir o escopo do projeto. A base para um bom diagrama de rede, começa pela elaboração da lista de precedência (que vai gerar um Método do Diagrama de Procedência (MDP) ou Atividade no Nó (ANN), em que o gerente de projetos consegue atuar de modo a preparar os dados para o diagrama. Para isso, os responsáveis pelo diagrama devem fazer três perguntas para cada atividade do projeto: 1 – Quais outras atividades devem ser finalizadas antes que essa atividade possa ser iniciada? Ou seja, a finalização de uma atividade precedente e obrigatória para iniciar a próxima atividade? Por exemplo, se quisermos pintar uma parede, isso só pode ser feito após a sua construção. 2 – Quais atividades podem ser feitas ao mesmo tempo que essa atividade? Em outras palavras, ao pintar a parede, existe alguma atividade que pode ser feita simultaneamente a essa? 3 – Quais atividades não podem ser finalizadas imediatamente depois que essa atividade e finalizada? Ou seja, depois que eu pintei a parede, posso reboca-la? Fazendo essas perguntas, é possível estabelecer quatro tipos de relacionamento logico entre as atividades: a) Termino para início (TI) (a atividade predecessora deve terminar antes da sucessora); b) Início para início (II) (a atividade predecessora deve começar antes, ou junto a sucessora); c) Termino para termino (TT) (a atividade predecessora deve acabar para que a sucessora acabe); d) Início para termino (IT) (uma atividade deve começar antes que a próxima acabe). Considerando a teoria de Gestão do Tempo apresentada acima, a sua TAREFA é a elaboração de um DIAGRAMA DE REDE do Projeto de Inauguração das Lojas da CALCE LEVE. O Diagrama de Rede que você vai elaborar para o projeto deve ser completo e observar os seguintes dados: (a) a duração total do projeto (ciclo de vida) será de 8 meses; (b) o planejamento vai durar 1 mês e (c) todas as três novas lojas precisam de reforma (adequações estruturais e pintura) e trabalho de arquitetura. Bibliografia Recomendada PAES, Evandro Silva. VILGA, Fermoseli. Gestão de Projetos. Londrina: Editora e Distribuidora Educacioanl S.A., 2016. Disponível em: . Acesso em janeiro de 2019 LIMA, Guilherme Pereira. Gestão de projetos: como estruturar logicamente as ações futuras. Rio de Janeiro: LTC, 2009. Disponível em: . Acesso em janeiro de 2019. MOLINARI, Leonardo. Gestão de projetos: teoria, técnicas e práticas. São Paulo: Érica, 2010. Disponível em: . Acesso em janeiro de 2019. 6. DIREITO DO CONSUMIDOR Com base nas aulas ministradas, no material didático do curso e na bibliografia indicada, a sua TAREFA é a elaboração de um termo de garantia para os produtos vendidos pela empresa, que acompanhará o produto em sua entrega, quer seja através de um pequeno encarte ou mesmo impresso na embalagem, no caso de calçados. Referido termo deverá estar em consonância com o Código de Defesa do Consumidor e observar os prazos que são estabelecidos no referido código, tais como o prazo de garantia do produto, o prazo para troca, o prazo para conserto e o prazo para devolução do valor pago pelo do produto, dependendo do caso prático. Também é de suma importância que conste deste termo/manual de garantia os fatos que não estão cobertos pela garantia, tais como a má utilização do produto pelo consumidor. Também deve ser citado neste termo/manual de garantia como o consumidor pode entrar em contato com a empresa para exercer os direitos previstos no CDC, ou seja, o SAC e o seu funcionamento, com número de contato, horário e dias da semana de funcionamento. Bibliografia Recomendada ARMELIN, Danylo Augusto. Direito empresarial. Editora e Distribuidora Educacional S.A., 2015. 232 p. PROCON/SC, Garantia legal, contratual e estendida in http://www.procon.sc.gov.br/index.php/noticias/348-garantias-legal-contratual-eestendida acessado em 31/01/19. CAETANO, Fabiano. Garantia legal e contratual. Quais as diferenças previstas no Código de Defesa do Consumidor? in https://fabianocaetano.jusbrasil.com.br/artigos/300511762/garantia-legal-econtratual-quais-as-diferencas-previstas-no-codigo-de-defesa-do-consumidor acessado em 31/01/19 ORIENTAÇÕES Você deverá entregar o trabalho finalizado a partir das normatizações de trabalhos acadêmicos com os seguintes itens: CAPA (Deve conter: Nome da Instituição, Curso, Nome do aluno e RA, Título, Disciplinas, Nomes dos Tutores presencial e a distância, Ano e Cidade). CONTRA CAPA (Nome do aluno e RA, Título, Disciplinas, Nomes dos Tutores, Ano e Cidade) SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO 2. DESENVOLVIMENTO 3. CONSIDERAÇÕES FINAIS REFERÊNCIAS NORMAS PARA ELABORAÇÃO E ENTREGA DA PRODUÇÃO TEXTUAL A atividade deverá ser desenvolvida e a postagem deverá ser feita em todas as disciplinas que compõem a PTI. O trabalho deverá ser desenvolvido respeitando as normas da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT). Acompanha a proposta da PTI, um Manual de Apresentação Formal de um Trabalho Científico, para sua orientação. Como o aluno deve postar/entregar a PTI? A atividade deverá ser postada no Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA), em um único arquivo no formato Word, no campo “Envio da Produção Textual – Individual”. O tamanho do arquivo postado deve ser de até 5MB. Você deverá postar a PTI em todas as disciplinas que está cursando no semestre, inclusive, Seminário. Em caso de dúvida para elaboração do trabalho, o aluno deverá buscar orientações junto ao tutor à distância. Atenção aos prazos de postagens! CRITÉRIOS AVALIATIVOS Apresentamos os critérios avaliativos que nortearão a devolutiva escrita e o conceito a ser dado pelo tutor a distância. Critério Significado Valor/peso Coerência, clareza e coesão A produção textual apresenta uma linguagem de fácil compreensão, apresentando os argumentos de modo claro e coeso. 10% Aplicação dos conteúdos interdisciplinares no texto argumentativo No texto escrito (com as justificativas e argumentações) as ideias apresentam relação direta com a situação descrita e explicitam conteúdos trabalhados em TODAS as disciplinas do semestre. 50% (10% por disciplina) Riqueza de argumentação O conteúdo tem relação direta com o tema, traduzem uma reflexão crítica e contempla os pontos estabelecidos no roteiro. 20% Conclusão As considerações finais refletem, de fato, a resolução da problemática pelo grupo sobre a SGA sem repetições ou redundâncias. 10% Normalização Respeito às normas da ABNT, respeito à escrita ortográfica e estrutura solicitadas. 10% Um ótimo trabalho! Equipe de professores


Veja também o Portfólio Núcleo Comum EJA

One reply on “Portfolio Calce Leve 2019/2° Completa Unopar, Anhanguera: R$ 30,00