Portfólio Singularidades Empreendedorismo

R$50,00

1 Vendidos

Categorias: ,

Descrição

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

Portfólio Singularidades Empreendedorismo. Singularidades do empreendedorismo brasileiro: da ideia inusitada ao sucesso empreendedor.

Curso: Empreendedorismo Semestre: ¾
Disciplinas:
Comportamento do Consumidor;
Análise de Investimentos e Fontes de Financiamento;
Planejamento e Inteligência de Marketing;
Processo de Criatividade;
Estratégia Empresarial e Negociação;
Seminário de Projeto Integrado IV.

 

A proposta de Produção Textual Interdisciplinar Individual (PTI) terá como
temática: “Singularidades do empreendedorismo brasileiro: da ideia inusitada ao sucesso
empreendedor”. Escolhemos esta temática para possibilitar a aprendizagem interdisciplinar dos
conteúdos desenvolvidos nas disciplinas desse semestre.

Situação-problema:
Singularidades do empreendedorismo brasileiro: da ideia inusitada ao sucesso empreendedor
Nos últimos anos, o país tem passado por crescentes ondas de desemprego, o que afeta toda
a estrutura socioeconômica e cultural da população. De acordo com estudos do Instituto Brasileiro
de Geografia e Estatística (IBGE, 2019), no trimestre de dezembro de 2018 a fevereiro de 2019, a taxa
de desemprego subiu para 12,4% no Brasil, o que representa a entrada de 892 mil pessoas na
população desocupada. Além disso, dos trabalhadores ocupados, 23,8 milhões trabalham por conta
própria.
Dentro do panorama econômico contemporâneo de globalização e alta competitividade, o
empreendedorismo tem se tornado uma das mais importantes forças impulsionadoras e
estimuladoras de mudanças econômicas e sociais.
Nesse cenário, demitido da empresa em que trabalhava, Mathias José da Rocha precisa tomar
uma decisão em relação ao montante de RS 40.000 (quarenta mil) reais recebido em sua rescisão do
contrato de trabalho. Ele analisa a possibilidade de empreender, entretanto não está convicto de que
isso é mesmo o melhor a se fazer. Ao se tornar empreendedor não há garantias de sucesso, pelo
contrário, em torno de 27% das novas empresas no Brasil fecham antes de completar o primeiro ano.

Ao final de quatro anos, metade já deixou de operar, segundo dados do IBGE, o que indica a
necessidade crescente de capacitação para bem-gerenciar um negócio.
Após estudar o mercado empreendedor brasileiro, Mathias José percebeu que os
empreendedores brasileiros têm como característica básica o espírito criativo e pesquisador. Ele está
constantemente buscando novos caminhos e novas soluções, sempre tendo em vista as necessidades
das pessoas. A essência do empresário de sucesso é a busca de novos negócios e oportunidades,
além da constante preocupação com a melhoria do produto (SERVIÇO BRASILEIRO DE APOIO ÀS
MICRO E PEQUENAS EMPRESAS, 2009).
Identificando-se com a atividade empreendedora e cada vez mais empolgado, Mathias José
buscou estudar alguns casos de sucesso e ficou animado com o possível caminho a seguir. Veja alguns
casos que inspiraram Mathias José a empreender acessando os links a seguir:
 13 ideias de negócios inovadores que vão inspirar:

13 ideias de negócios inovadores que o vão inspirar


 Inovação em serviços: clientes sempre satisfeitos:
https://blog.wedologos.com.br/empreendedorismo/expandir-negocio/inovacao-emservicos/
 7 Casos inspiradores de sucesso:

7 cases inspiradores de sucesso


 Empreendedores de sucesso – 10 Cases inspiradores:
https://myrp.com.br/empreendedores-de-sucesso-10-cases-inspiradores/
Inspirado, Mathias José identificou o empreendedorismo como uma oportunidade, começou
a pesquisar formas inovadoras, tanto de produtos quanto de serviços. Seu lema a partir daquele
momento foi, assim como Schumpeter, associar o empreendedorismo à inovação: “A essência do
empreendedorismo está na percepção e no aproveitamento das novas oportunidades no âmbito do
negócio […] sempre tem a ver com criar uma nova forma de uso dos recursos nacionais, em que eles
sejam deslocados de seu emprego tradicional e sujeitos a novas combinações”. (SCHUMPETER apud
FILION, 1999, p. 7).

PASSO 1 – SINGULARIDADES DA IDEIA INUSITADA
Para se certificar de que a sua ideia é, de fato, inovadora, o empreendedor deve validá-la.
Logo, você deve conversar com pessoas mais próximas (grupo primário de relações) cujas opiniões
você valoriza e respeita. Em seguida, discuta com clientes potenciais sobre o que eles gostariam de
encontrar em determinado negócio, produto e/ou serviço, por exemplo. Verifique se a sua ideia é
uma oportunidade viável para o seu público-alvo. Por último, busque informações sobre ofertas
semelhantes à sua ideia ou àquelas que podem ser substituídas com sua entrada no mercado.
Verifique porque essas demandas não vêm sendo bem-atendidas, atualmente, pesquise informações
com fornecedores, clientes, empresários, sócios, sites confiáveis, reportagens, etc. Ainda que você
tenha muitas ideias inovadoras, esse processo inicial validará uma ideia, transformando-a em uma
real oportunidade de mercado, considerada inovadora, dentro dos parâmetros estabelecidos (capital
inicial disponível e localidade).
Antes de validar a sua ideia, você precisa entender se o seu produto (ou serviço) é criativo.
De acordo com o autor Mackinnon (1978), existem cinco critérios necessários para avaliar o
negócio/processo/produto/serviço criativo:
1) Analisar a originalidade: analisar o ineditismo do produto/serviço para a sociedade;
2) Adaptação à realidade: o simples fato de ser considerado inédito ou uma novidade, não faz com
que o produto/serviço seja criativo. Faz-se necessário que este atenda a um determinado objetivo;
3) Elaboração: faz-se necessário que o produto/serviço seja elaborado e de alguma forma,
apresentado. Portanto, neste momento, faz-se necessário transformar a teoria em prática,
transformando um desenho em protótipo; uma idealização de serviço em algo aplicável;
4) Solução elegante: a solução a qual o produto/serviço se propõe pode ser simples, mas deve
apresentar seus requintes e seus diferenciais sofisticados;
5) Transformação de princípios antigos: faz-se necessário que o produto/serviço supere as
expectativas do cliente e revolucione a forma com que é visto pela sociedade.
Sugestão de auxílio/exemplo para o aluno: imagine que os drones ainda não existissem e eu tivesse
tido a ideia de inventá-los. O Quadro 1 deveria ser construído da seguinte maneira:

PASSO 2 – DA IDEIA INUSITADA À APRESENTAÇÃO DA PROPOSTA
A) Todo empreendedor que se preze deve procurar validar sua ideia para garantir as chances de
sucesso do negócio/processo/produto/serviço. A elaboração do Canvas (Modelo de Negócio ou
Business Model Canvas) é fundamental nesse processo, já que o empreendedor pode descrever toda
a lógica de criação, entrega e captura de valor por parte de uma organização a partir de nove
componentes básicos que cobrem quatro áreas principais: clientes, oferta, infraestrutura e
viabilidade financeira.
Veja que o quadro tem uma proposta muito visual (visual thinking) e sintetizada, por isso,
apresenta-se nele apenas aquilo que é considerado essencial para a concretização da proposta
(pontos principais).

B) Agora, com o Quadro Canvas elaborado, apresente sua ideia, seu principal objetivo, evidenciando
o motivo pelo qual ela se tornou uma efetiva oportunidade. Para isso, utilize dados, notícias,
pesquisas realizadas em fontes confiáveis, relatos advindos das conversas que você teve no processo
de validação, etc., que podem dar embasamento para sua inovação.
C) Ao iniciar esse projeto inovador, é fundamental estar atento às forças competitivas que podem
interferir em seu lançamento e continuidade. Portanto, analise a competitividade do setor ao qual
seu negócio/processo/produto/serviço pertence e sua atratividade a partir do Modelo das Cinco
Forças de Porter, listando, no mínimo, 3 (três) itens para cada uma das cinco forças do modelo:

PASSO 3 – EM BUSCA DO SUCESSO: CONHECENDO O CONSUMIDOR EM POTENCIAL
Neste tópico, você deverá analisar alguns aspectos psicológicos do consumidor e relacionar
com a ideia proposta. Duas etapas serão importantes neste sen]do: (a) Criação de um mapa mental
e (b) Elaboração de um Slogan. A seguir, orientações que irão ajudar na elaboração.
A) Criação de um mapa mental (ou um quadro), com objetivo de ilustrar as associações que o
consumidor pode vir a fazer quando se lembrar de seu negócio/processo/etc. Relacione a
Marca/Nome da ideia a sentimentos/emoções/sensações que o consumidor deverá associar quando
visualizar suas campanhas de comunicação.

B) Elabore um Slogan (mensagem publicitária) que contemple as caracterís]cas do seu negócio e faça
a relação com a Hierarquia da Pirâmide de Maslow (FREGNI, 2015, p. 25), conforme o Quadro 2.

PASSO 4 – DE OLHO NOS RECURSOS: ANÁLISE DE INVESTIMENTOS E FONTES DE FINANCIAMENTO
Avaliar o investimento total é uma das ações mais importantes associadas ao projeto de
investimento, logo que o valor a ser investido é relevante em termos de viabilidade. Tendo como
base o montante a ser aplicado no novo negócio de R$ 40.000,00, a principal atividade neste passo
é tomar uma decisão de investimento. Assim, será necessário realizar um estudo sobre a viabilidade
do negócio e, com isso, gerar um relatório com os resultados do estudo.
Para analisar a viabilidade econômico-financeira, você deve considerar um prazo médio de 5
anos para projetar os resultados operacionais e financeiros.
 Para o período de 5 anos (Tabela 1) você deverá:
• Projetar as receitas do negócio (faturamento esperado com base na análise de mercado);
• Projetar os custos dos produtos ou da prestação de serviço. Deve-se considerar o custo
variável do negócio (Ex: com base em cotações de fornecedores);
• Projetar as despesas operacionais da empresa, ou seja, o custo fixo;

• Projetar as despesas financeira oriundas de pagamentos de juros ou outro tipo de operação
bancária (se houver);
• Projetar a amortização de dívidas, ou seja, deve-se considerar o pagamento de empréstimos
junto a bancos ou agências financiadoras do projeto (se houver);
• Identificar o fluxo de caixa líquido projetado para cada ano;
• Com base nos valores encontrados no fluxo de caixa líquido, realize o cálculo de análise de
viabilidade econômico-financeira com os seguintes indicadores:
1. Valor Presente Líquido (VPL)
2. Taxa Interna de Retorno (TIR)
Para o cálculo do VPL, considere uma Taxa Mínima de Atratividade (TMA) de 10% e o
investimento inicial de R$ 40.000,00.

Lembre-se, os cálculos de análise de viabilidade do seu negócio terão como base as projeções
que você realizará. Para elaborar as estimativas, realize pesquisa no mercado de atuação, cotações
com fornecedores, análise de concorrência (se houver), pesquisa com potencias clientes, etc. É
importante que a projeção seja a mais próxima possível da realidade, para que a tomada de decisão
seja coerente

PASSO 5 – DA IDEIA INUSITADA À NEGOCIAÇÃO
O processo de negociação pode ser considerado como algo capaz de fazer toda a diferença
no dia a dia e projeto de desenvolvimento de um novo negócio, uma vez que os impactos desse
processo são decisivos para a execução dos planos de um novo empreendimento. Na atual
conjuntura dos negócios, faz-se necessário que o empreendedor possa estar amplamente preparado
para conduzir ou participar de processos de negociação com clientes, com fornecedores ou outra
parte interessada diretamente relacionada à sua atividade empresarial.
Percebe-se que um dos grandes objetivos da negociação é criar uma espécie de alinhamento
de interesses que podem até mesmo ser distintos, sem com isso criar um ambiente de desconforto
para as partes envolvidas, mas prezando pelo alcance de resultados para ambos. Para o
desenvolvimento de um novo negócio, construir a fase de planejamento de uma negociação auxilia
nos resultados a serem alcançados, bem como na geração de diferenciais competitivos dos mais
simples aos mais expressivos.
Você, como um bom negociador, deve levantar informações de mercado que o permitam
definir uma negociação que pode ser considerada justa. A fase do planejamento da negociação
refere-se a estabelecer um objetivo para si nesse processo. Neste momento é muito importante que
você faça uma reflexão sobre o que realmente pretende com a negociação, pensar se existem outros
aspectos a serem levados em conta, quais são esses aspectos e por que são importantes na
negociação. Ou seja, embora o objetivo principal da negociação seja sempre o mesmo (comercializar
o negócio/processo/produto/serviço), ao conhecer os outros aspectos envolvidos, você saberá em
quais pontos pode ceder aos pedidos da outra parte e em quais pontos precisa ser mais duro.
Por exemplo, qualquer pessoa que vá vender um carro irá olhar previamente o valor do carro
na tabela e na média das negociações em sites da internet para saber o valor médio pago pelo carro,
embora saiba que no momento da negociação diversos fatores alterarão esse valor, como as
condições externas do carro, a quantidade de quilômetros rodados, compra de outro veículo
envolvida no negócio, forma de pagamento etc.

Veja que isso está muito ligado à questão de saber quais são os seus interesses e, com base
nisso, descobrir os interesses da outra parte para que possa ser feita uma negociação mais benéfica
para ambos. Para que os objetivos sejam bem-definidos, eles devem seguir alguns critérios em sua
definição, são eles:
• Específicos: devem definir com clareza qual é o resultado esperado. Ex: venda de um imóvel.
• Mensuráveis: devem ser especificados de forma quantitativa. Ex: vender 1 (um) imóvel
comercial.
• Atingíveis: eles devem ser realistas e possíveis de serem alcançados, mas não devem deixar
de ser desafiadores. Ex: no mínimo R$ 300.000,00.
• Definidos no tempo: devem especificar um horizonte de tempo para que ocorram. Ex: em até
3 (três) meses.
Atenção: A construção dos objetivos deve apresentar coerência, todos os objetivos existentes devem
ser coerentes entre si para que não se contradigam.
Ter um objetivo bem-definido para a negociação é importante também para que se possa,
posteriormente, analisar se foi atingido um resultado satisfatório com aquela negociação. Se não se
sabe qual é o objetivo, qualquer resultado será aparentemente satisfatório.
Desse modo, após decidir sobre o que você irá empreender, chega o momento de definir, de
modo criterioso, os objetivos de sua negociação, os quais devem seguir os critérios destacados
anteriormente, preenchendo o Quadro 3:

Mas, lembre-se: mesmo tendo um objetivo bem-definido e especificado, o negociador não
deve engessar a negociação, é preciso ser flexível e estar disposto a ceder em alguns pontos para que
uma alternativa melhor possa ser realizada.
PASSO 6 – DA IDEIA INUSITADA AO SUCESSO EMPREENDEDOR
Neste momento, você deverá elaborar um Sumário Executivo, com o objetivo de despertar o
interesse do seu público-alvo em seu negócio/processo/produto/serviço proposto. Assim, é
fundamental apresentar apenas as informações essenciais e os diferenciais. Ele deve conter
basicamente:
1. Qual é a oportunidade.
2. O Mercado que irá atuar.
3. Qual é a sua solução.
4. Seus diferenciais.
5. O que está buscando.
Com as informações apresentadas descritas e com muita criatividade, você estará pronto para
vender o seu novo negócio para qualquer pessoa. Não se esqueça que a fase do planejamento de
negociação também te dará condições para “vender” sua ideia de forma mais estruturada e precisa.
Use a criatividade para vender a sua ideia
Além disso, use a criatividade empreendedora e desenvolva um Pitch (opcional). Para saber
mais, leia a matéria “Como Elaborar um Pitch (quase) Perfeito”, elaborado pela Endeavor:
https://endeavor.org.br/dinheiro/como-elaborar-um-pitch-quase-perfeito/.


Portfólio Acidente Aéreo

Portfólio Gestão Participativa

Portfólio Atuação Notários

Portfólio Atendimento Multiprofissional

 

Deixe uma resposta